30/10/2006 a 05/11/2006

Iniciação Científica demonstra a força da pesquisa universitária


Luciana Berlini apresentou um trabalho sobre Violência Doméstica.

O campus Coração Eucarístico se transformou em uma grande feira de ciência na última semana. Alunos de todos os campi e unidades da Universidade apresentaram 179 projetos de iniciação científica, nas áreas de Ciências Humanas, Sociais, Saúde, Biologia e Tecnologia.

Promoção da Pró-reitoria de Pesquisa e Pós-graduação. Atualmente, estão sendo investidos cerca de R$ 10 milhões em projetos de pesquisa nas esferas stricto (mestrado e doutorado), lato sensu e na graduação. Somente na iniciação científica, a Universidade concede 600 bolsas de pesquisa.

 

Uma das beneficiadas por esse investimento é a aluna do 7º período de Física, Eneida da Silva Gomes. Ela apresentou pelo Probic (Programa de Bolsas de Iniciação Científica) o projeto “Proposta Alternativa para Ensino e Aprendizagem da Física no Ensino Fundamental”. O projeto, fruto de um ano de trabalho da estudante, teve orientação da professora Adriana Dickman. Um site foi desenvolvido para a internet, apresentando conhecimentos de física aplicados ao cotidiano das pessoas.

 

“Durante a pesquisa, percebemos que os estudantes do ensino médio não se sentem estimuladas a estudar e a descobrir o mundo da física devido ao modo ‘livresco’ com que a disciplina era apresentada”, explica. “Criamos um site com animações para mostrar o funcionamento do microondas, do termômetro e de outros aparelhos e fenômenos para aproximar a física ao dia-a-dia dos jovens”, conclui Eneida. A orientadora de Eneida, professora Adriana Dickman, considera a iniciação dos alunos desde a graduação no mundo da pesquisa, um passo fundamental na caminhada dos futuros cientistas e profissionais. “É essencial. Dentro de sala de aula, eles desenvolvem a atuação profissional. Na pesquisa, eles descobrem novos conhecimentos por conta própria, eles são atores do seu desenvolvimento acadêmico”, considera a professora.

 

Luciana Berlini, do 10º período de Direito, também apresentou trabalho pelo Probic. Ela estudou a violência doméstica sofrida por crianças e adolescentes, por meio de dados, leis e sentenças aplicadas. “Na graduação não temos uma disciplina voltada para o direito da criança e do adolescente. Por isso me dediquei a esse tema, pois todos nós temos responsabilidade com o bem estar deles”, diz a estudante, que foi orientada em sua pesquisa pela professora Tais Maria de Lima.

 

Os melhores trabalhos apresentados em cada uma das áreas receberão uma premiação em dinheiro. Além deles, os que obtiverem menção honrosa serão convidados para compor o livro que será lançado com os melhores trabalhos de 2006.

 

Campus Arcos

 

Entre os dias 30 de outubro e 1º de novembro, será a vez da PUC Minas em Arcos que realizará o II Seminário de Iniciação Científica/I Simpósio de Pesquisa.  Com o tema Ciência, conhecimento e formação profissional o evento terá conferências, fóruns, mini-cursos e comunicação oral de trabalhos científicos desenvolvidos por alunos e professores da Universidade. O seminário contará com a participação de pesquisadores de diversas áreas do conhecimento da PUC e de outras instituições de ensino, além de gestores da Universidade, inclusive com a presença de membros da Pró-Reitoria da Pesquisa da PUC Minas.

 

27/10/2006


PUC Informa. Editado pela Assessoria de Imprensa da PUC Minas :: (31) 3319-4917 - imprensa@pucminas.br