bem-estar PUC CULT em dia com RH aniversários gerais cara nova cadê você? Portal PUC Minas por dentro da PUC lado B

:: Voltar à primeira página do informativo ::

Hora de administrar o tempo

"Todo dia ela faz tudo sempre igual (...). E eu só penso em poder parar (...)”. Assim como a música Cotidiano, de Chico Buarque, as atividades diárias consomem o ser humano e controlar o tempo é sempre uma dificuldade para muitas pessoas. A sensação, algumas vezes, é de que é preciso colocar o pé no freio e parar. Ou pelo menos tentar acertar e controlar o tempo disponível, com o intuito de dar conta dos compromissos diários, nos campos pessoal e profissional. A experiência revela que a falta de uma gestão correta do tempo pode até mesmo levar as pessoas à exaustão por incapacidade de fazer o que foi planejado.

Ana Elisa Fonte Villas, professora do curso de especialização em Psicologia Organizacional e do Trabalho, do Instituto de Educação Continuada (IEC), comenta que a gestão correta do tempo passa em primeiro lugar pela definição de prioridades, e que é possível ser disciplinado para alcançar melhores resultados. “Para otimizar e planejar melhor as atividades pessoais e profissionais deve-se começar analisando a forma como se prioriza a utilização do tempo. Para isso, vale até mensurar o percentual de horas que estamos dedicando para desempenhar os diversos papéis que assumimos nas nossas vidas”.

É isso o que Ana Paola Chimicatti, secretária da Diretoria de Educação Continuada, tem feito nos últimos anos. Casada e mãe de uma criança de sete anos, ela conta que prioriza as atividades com urgências de prazos e tem na organização do tempo um aliado para dar conta da rotina diária. Moradora da cidade de Lagoa Santa, na Região Metropolitana, afirma que organiza até a logística de transporte para não perder tempo e cumprir com êxito também suas atividades profissionais.  “Até o horário de acordar tem que ser cronometrado para que eu possa dar conta de todas as atividades. A minha  dificuldade mesmo é gerenciar os imprevistos, que estão fora da rotina”, finaliza.

De acordo com a professora, é preciso se organizar para dar conta das demandas e desafios que se apresentam a cada dia. “Temos que levar em consideração, por exemplo, que o tempo de deslocamento nas grandes cidades cresceu significativamente, com o excesso de automóveis em circulação. Hoje em dia, além de antecipar o nosso horário de saída, temos que planejar o trajeto, considerando os diversos canais de circulação, senão corremos o risco de não chegarmos a tempo para cumprir os compromissos assumidos”.

Como dica, a psicóloga sugere aceitar a premissa de que tempo é uma questão de prioridade. E que para termos uma melhor qualidade de vida precisamos começar a definir as prioridades para que não sejamos capturados pelos apelos e demandas da sociedade contemporânea. “Ao termos clareza do que queremos fazer, precisamos definir o grau de prioridade para as ações e planejar o desenvolvimento delas. Assim como em todo processo de gestão, é necessário comunicar às pessoas nossas prioridades e ações para podermos ser auxiliados, tanto no sentido de compartilhar responsabilidades, quanto no de não sermos interrompidos ou desviados do nosso objetivo”.

A orientação da especialista é que existem recursos e ensinamentos na área de administração que podem favorecer o desenvolvimento dos trabalhos, como a padronização de processos e o uso da tecnologia da informação. “O contexto atual das relações de trabalho, por exemplo, requer de cada um, uma nova postura para que as 24 horas do dia sejam utilizadas a seu favor”,  aconselha.


A secretária Ana Paola tem na organização do tempo um aliado

:: Veja mais notícias no "Gerais" ::    :: Volta ::

Secretaria de Comunicação | Recursos Humanos