Agenda PUC Minas em Betim
Número 180 | 1 a 7 de junho

Quarentena

Apoio em saúde mental

 

A restrição social foi adotada por diversos países para resguardar a saúde física da população frente à pandemia do Covid-19. A situação, contudo, nos aponta um alerta para os possíveis impactos que a saúde mental pode sofrer com a mudança de rotina.



Buscando divulgar informações importantes, que promovam o bem-estar, e que esclareçam dúvidas sobre a pandemia, professores e alunos do Curso de Medicina da PUC Minas Betim idealizaram o movimento #tamojuntodequarentena. A ação resultou em uma página na rede social Instagram, mediada por 20 alunos (estudantes a partir do 8º período) e cinco professores da área da Saúde Mental. "Estamos on-line, na página, para sermos um apoio à saúde mental com dicas sobre como estabelecer uma rotina dentro de casa, sobre a importância de realizar atividade física também na quarentena, entre outros temas. É importante ressaltar que não é um atendimento psicoterapêutico, e sim, um apoio, um acolhimento", relata um dos idealizadores do movimento, o psiquiatra, professor e membro do colegiado do Curso de Medicina da PUC Minas Betim, Renato Diniz.



O estudante Thauan Pedro da Silva Santos, do 10º período, conta como surgiu a ideia. "Levantamos, no grupo de monitores da disciplina de Saúde Mental, a discussão sobre a falta de assistência nesta área em meio à pandemia. Foi, então, que pensamos em como poderíamos ajudar as pessoas, de dentro das nossas próprias casas", aponta o aluno.  A página foi ao ar no dia 22 de março, e, desde então, o grupo elege um tema por dia, e faz uma postagem sobre o assunto. As pessoas podem interagir por comentários, curtidas ou por mensagens privadas – momento em que pode ser iniciada uma conversa. "Recebemos mensagens sobre diferentes vertentes relacionadas à covid-19 e ao isolamento social; que vão desde o questionamento sobre a maneira correta de higienizar frutas, verduras e legumes, até demandas mais pontuais, como desabafo de pessoas que estão sentindo solidão e angústia, ou de pessoas que estão sofrendo por medo de não conseguirem pagar as contas", revela Thauan.



De acordo com o grupo, um dos gatilhos para a ansiedade, por exemplo, pode ser o excesso de informações obtidas. "Ansiosas, as pessoas tendem a repassar uma quantidade maior de informações, até mesmo sem checar a veracidade da notícia. Isto pode causar uma grande instabilidade emocional tanto de quem envia, quanto de quem recebe", aponta o professor Renato. Para ir na contramão desta tendência, a dica do professor é, primeiramente, escolher uma fonte de informação confiável, evitando, assim, as chamadas fake news, além de recorrer poucas vezes a essas fontes. "As informações não mudam muito rapidamente. Então, não é necessário acessá-las a todo o momento", frisa o professor.



O grupo revela que a página também é um ótimo ambiente para desmistificar informações sobre a doença. "Não realizamos atendimento médico, mas há algumas informações que podem ser esclarecidas. Isto, porque a pandemia gera um medo comum e as pessoas podem ter dúvidas imaginárias, como, por exemplo: meu olho está doendo, estou com a Covid-19? Desta forma, esclarecendo, também evitamos que as pessoas procurem, sem necessidade, um pronto-atendimento".



Algumas dicas do Tamo Junto de Quarentena

Estabelecer rotinas

No dia a dia comum, a rotina é algo que é imposto, que vem de fora para dentro. Já em quarentena, o indivíduo é quem estabelece suas atividades e horários. Por isto, programar o dia é algo que auxilia que as pessoas não fiquem ociosas em casa, ou trabalhem em demasia: o equilíbrio é o essencial.

Realizar atividade física

A tensão emocional gera tensão muscular, e, por isto, é preciso se movimentar mesmo dentro de casa. Quem já está acostumado a realizar exercícios, pode adaptá-los em casa. Quem não está, pode realizar alongamentos.

Ocupar a mente

Diversas plataformas estão oferecendo cursos gratuitos. Esse pode ser o momento para aprender algo que não foi possível antes por falta de tempo. Ou, então, pode ser momento para uma leitura, ou filme. "O Tamo Junto de Quarentena está realizando, aos domingos, uma live de poesias. É um momento muito legal, aberto à comunidade do Instagram, em que os alunos participam realizando a leitura de poesias ao vivo", convida o professor Renato Diniz.



Siga a página no instagram: @tamojuntodequarentena